11/ OUTUBRO

Para especialista, não basta ter câmeras para garantir segurança

VOLTAR PARA AS NOTÍCIAS »

por Cristiano Felicissimo

É comum ler a frase “Sorria, você está sendo filmado” em ambientes com grande fluxo de pessoas. Isso acontece porque, aparentemente, contar com câmeras é suficiente para garantir a segurança de um local. Contudo, na prática, não é bem assim que funciona. Ouso ainda afirmar que, na maioria dos casos, estes equipamentos não garantem a proteção.

Quantas vezes, ao assistir aos telejornais, nos deparamos com a declaração de que os suspeitos de um crime não puderam ser identificados pelas câmeras de segurança? E normalmente isso acontece porque a qualidade das imagens era ruim e não permitiu o reconhecimento, ou porque no momento do ocorrido o aparelho estava focado em outra direção e não foram captadas as corretas. Tudo isso realmente acontece – e com uma frequência assustadora. Mas o problema são as câmeras? Certamente não. Mas, como o próprio título deste artigo afirma, não basta ter câmeras. As empresas necessitam de projetos inteligentes.

Obviamente, um circuito interno de TV precisa de equipamentos de qualidade e que façam boas imagens. Mas, além disso, se o ambiente monitorado tiver um grande fluxo de pessoas – como aeroportos, feiras e exposições, por exemplo -, a solução precisa ajudar a localizar determinadas características, como todos os que passaram pelo local e que estavam com uma camisa azul. Os bons projetos de segurança funcionam como os “olhos humanos”. As câmeras devem captar tudo em detalhes. E isso sem precisar que os operadores recuperem e assistam todas as imagens. Afinal, é uma ação mecânica, em que há uma grande probabilidade de falha humana.

Com uma programação eficiente, o próprio software monitora e dá os alertas. Desta forma, além de contar com um sistema de defesa eficaz, ainda há a otimização da mão de obra. E existem outros detalhes que podem ser monitorados por meio da ferramenta, como a quantidade de pessoas que entram e saem de determinado ambiente – o que é interessante para grandes eventos, como shows.

Contudo, nem só de câmeras é composto um projeto inteligente de segurança. Dependendo do tamanho do local e do fluxo de pessoas, vale dispor de uma ferramenta para detecção e alarme de incêndios, programado para acionar os bombeiros e abrir as portas automaticamente, permitindo assim a saída com mais rapidez.

O fato é que a tecnologia está à disposição de todos e possibilita às mais diversas combinações para que o sistema de segurança seja efetivo – para organizações de todos os portes. Contudo, na maioria dos casos, a preocupação com este quesito acontece apenas quando há algum incidente, que pode resultar em um processo indenizatório e, na pior das hipóteses, a perda da vida. Ao avaliar o custo benefício percebe-se rapidamente que velhos ditados populares não mentem: é sempre melhor prevenir do que remediar.

Vale ressaltar que os projetos podem variar conforme o investimento disponível. Porém, deve-se levar em consideração os resultados que se quer atingir e ajustar o projeto. Reduzir qualidade para garantir quantidade é um dos maiores erros neste setor.

Cristiano Felicissimo é diretor da Seal Telecom.

Fonte: http://revistasecurity.com.br/blog/artigo-nao-basta-ter-cameras-para-garantir-seguranca/

VOLTAR PARA AS NOTÍCIAS »